"Agrada-te do Senhor, e Ele satisfará os desejos do teu coração. Entrega o teu caminho ao Senhor, confia nele, e o mais Ele fará." Sl37: 4-5















domingo, 14 de janeiro de 2018

A invasão de brasileiros aqui!

Olá, amigos blogueiros! Espero que as primeiras semanas do ano estejam sendo abençoadas para vcs. Para mim tem sido um desafio! Esse negócio de trabalhar com vistos é uma montanha russa de emoções, pq a gente nunca sabe qual vai ser a decisão do oficial. As vezes vc tem certeza que uma aplicação não vai passar e ela passa e as vezes é exatamente o contrário. Eu penso que um computador deveria fazer essa análise, pq seria mais objetivo do que contar com diferentes cabeças e vai saber o que passa em cada uma delas!!! mas a vida é assim, nada é fácil. O lado bom é que eu tenho conhecido muita gente bacana.
Hoje uma família de brasileiros recém chegada de Toronto fez uma visita na minha igreja. Eles ficaram sabendo da igreja através de um post aqui no blog, entraram em contato comigo e apareceram por lá. 
O interessante é que a igreja a cada diz que passa cresce o número de brasileiros e minha filha na volta pra casa me disse assim: Mãe, não para de chegar brasileiro aqui, não é? Eles estão chegando toda hora :)
Sim, o Brasil definitivamente descobriu o Canadá! Tem muita gente chegando e muita gente mudando tb, pq os preços da moradia aqui tem aumentado muito! São muitos imigrantes chegando em Vancouver de diversas partes do mundo e o preço das casas aqui não para de subir, por causa disso eu ouço muita gente falando em ir para o leste do Canadá. 
O problema é que lá tem o desafio do frio mais rigoroso e isso não agrada a todos e muita gente não consegue ficar lá muito tempo. Então tem muita gente vindo de lá pra cá tb :) 
Eu e meu marido sempre conversamos sobre mudar por causa do custo de vida. Eu lembro que quando estávamos vindo para o Canadá o meu marido me disse que era a última vez que nos mudávamos :) Mas uma vez que vc imigra, vc pode fazer isso de novo e quantas vezes achar necessário. A verdade é que vc perde um pouco a raiz.
Eu gosto daqui, já tenho amigos, igreja, trabalho, mas não estou certa de que é aqui que eu vou ficar para o resto da vida. Pode até ser, mas eu tenho minhas dúvidas.
Com essa enxurrada de brasileiros já temos loja brasileira, food truck de comida brasileira, empresas de decoração de festa infantil, vendedor de carro, enfim, os brasileiros pouco a pouco estão conquistando o seu espaço. É uma comunidade ainda pequena se comparada com os indianos, chineses, filipinos, mas estamos crescendo... espero que isso seja bom e não ruim :)
Bom, vou ficando por aqui.
Uma semana abençoada, cheia de vitórias e milagres para todos nós.


segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

Suco de laranja com mamão

Olá, amigos blogueiros! feliz ano novo!!! 
Tem dias que eu estou querendo escrever aqui mas as festas de fim de ano junto com trabalho e uma gripe forte me impediram.
Poucos dias antes do natal a temperatura aqui caiu, nevou e quando isso acontece eu geralmente fico com a garganta inflamada. Eu não cheguei a ter uma infecção de garganta, mas a gripe foi bem forte que caí de cama. 
Acho que as festas de final de ano, o frio e a gripe me deixaram bem sensível e com saudade de um tempo que não volta. 
Lembrei de todas as vezes que fiquei doente e minha avó preparava suco de laranja batido com mamão para me dar. A saudade foi tão forte que eu fiz meu marido comprar laranja com mamão e eu tomei esse suco por quase uma semana.
Cada vez que eu bebia parecia que ela estava comigo e eu pensei em como eu fui privilegiada de ter momentos assim para relembrar, mesmo que essas lembranças me trouxessem um pouco de dor.
As festas de final de ano sempre geralmente vêm acompanhadas de fortes emoções, mas Deus me deu uma palavra que diz assim: Não relembreis das coisas passadas, não olheis para fatos antigos. Eis que fareis coisas novas... Is 43:16
Foi como se o Senhor meu Deus me dissesse: Renata, não fique olhando para trás porque eu tenho grandes coisas pra vc na frente. O passado já foi e agora é hora de olhar para frente. Tudo o que foi vivido foi aprendizado e crescimento para o que ainda está por vir. Deixe para trás o que causa dor e experimente um novo tempo.
2017 foi um ano de aprendizado e de vitórias, sem dúvida foi um ano produtivo, mas com Deus eu tenho esperança que o melhor ainda está por vir.
Que Deus abençoe muito as nossas vidas, nos dê sabedoria nas escolhas e nos livre de todo o mal.
Um Feliz 2018 para todos nós!



domingo, 17 de dezembro de 2017

As luzes do inverno já estão aqui!

Olá, amigos blogueiros! por aqui muita chuva, mas a cidade já completamente iluminada para o natal.
Está tudo muito lindo, mas confesso que gostaria de estar curtindo o sol em algum outro lugar. Depois de 6 anos de Canadá o sol e o clima mais quente começam a me fazer falta.
As vezes penso se vou estar na minha velhice aqui... eu realmente não sei.
O que eu sei é que a gente não pode ter tudo, não é? Não tem muito sol, mas tem um clima de fondue de chocolate e comida gostosa ao redor da lareira :) Pq aqui tem lareira!!!!
Aqui dá pra tomar chocolate quente sem culpa e durante o inverno eu faço pelo menos umas três vezes. 
O inverno é ruim para acordar, mas é bom para dormir e comer :) E a balança é que sabe como a gente vai chegar na primavera. Já comecei a ter pensar nas minhas resoluções para o ano que vem pensando nisso. Eu preciso voltar a malhar urgentemente!!! Mas nesse frio é complicado!
As vezes eu passo de carro por algumas mulheres correndo debaixo da chuva e do frio e eu penso comigo: pq eu não sou assim???
É alguma coisa na minha genética... eu tento, todo ano eu tento, mas é difícil... oh, coisa complicada é persistir na malhação! Mas 2018 tá chegando e eu vou tentar novamente :)
Uma das coisas que meu marido sentiu na Florida foi a quantidade de pessoas acima do peso já que em Vancouver as pessoas são mais voltadas a questão da saúde.
Um exemplo são os aniversários infantis. Vc não encontra nenhum refrigerante!
As pessoas aqui são realmente mais focadas na saúde e na aparência do que nos EUA.
Mas voltando ao assunto de final de ano, eu vou passar o natal e ano novo aqui. As viagens essa época ficam muito caras e eu gosto de passar com o pessoal do estudo bíblico dos grupos que participo nas sextas. É uma forma de amenizar a saudade da família e dos amigos que ficaram no Brasil.
Eu até pensei em ir para Salvador, mas as passagens estavam e não deu. Mas, enfim, Deus sabe de tudo. Viajar em época de natal é sempre complicado.
Eu gostaria de pedir que vcs orassem por uma vizinha minha. Ela é idosa, é um viúva que cuida de um filho paralítico com alguns problemas de saúde. O filho dela acabou de ser internado com pneumonia. É uma mulher que ganha uma aposentadoria mas tem que trabalhar para conseguir arcar com as despesas dela.
Olha, não dá pra chegar na velhice com a aposentadoria daqui. É muito pouco! Ou vc faz seu pé de meia em vida ou vai chegar na idade dependendo do food bank e da ajuda do governo. É difícil!
Bom, vou ficando por aqui. Que Deus abençoe a nossa semana e nos dê grandes vitórias em nome de Jesus.




domingo, 3 de dezembro de 2017

Cinco dias inesquecíveis!

Olá amigos blogueiros, acabei de retornar de uma pequena viagem de apenas 5 dias na Florida. Não foi nada programado, eu simplesmente estava cansada do trabalho e dos afazeres do dia-a-dia, apareceu uma promoção e no impulso comprei as passagens.
O trabalho que tenho feito as vezes é muito estressante. Eu posso aprovar 10 vistos, mas se um for negado eu fico arrasada! Juntando isso e todos os outros problemas que eu tenho, pq a vida é cheio deles, eu senti que eu precisava respirar novos ares. Deixei o frio e o céu cinza do outono canadense e fui ver o lindo céu azul da Flórida.
Foi uma viagem intensa, pq além das programações da Disney e das visitas aos amigos eu trabalhei todos os dias a noite. Imaginem a correria que não foi! Eu quis visitar todos os amigos e com o tempo limitado ficou bem complicado! 
Mas valeu a pena!! vcs não tem ideia de como foi bom! Cada abraço, cada lágrima, como foi bom reviver momentos tão especiais da minha vida! Não deu para ver todo mundo e fazer tudo o que eu queria, mas o resumo de tudo foi perfeito.
Muita gente me pergunta se deu vontade de voltar pra lá. É complicado dizer... Eu definitivamente amo os EUA, amo a Florida, amo estar lá, mas o que eu senti foi que a página virou. Aquele capítulo foi escrito e encerrado. Estou vivendo um novo capítulo agora, mas não sei o que Deus reserva para mim amanhã, afinal, o livro da minha vida ainda está em aberto.
Uma das visitas que fiz foi a uma amiga que perdeu o marido há alguns anos. Ele foi um grande amigo, uma pessoa que orou muito por mim, que esteve ao meu lado quando perdi minha primeira filha e quando tive complicações na gravidez da segunda. Ele foi quem apresentou ela a Deus no quarto do hospital... enfim, quando eu abracei a minha amiga foi como se eu estivesse abraçando ele.... chorei de saudade, mas de alegria por estar ali com ela revivendo tudo que ele foi pra mim. A saudade é grande, mas como ele mesmo me disse quando nos despedimos, um dia ainda nos encontraremos na glória.
Encontrei também a filhinha de uma amiga que pra mim é um milagre... orei muito por ela. Uma menina que nasceu com um problema sério no coração. Ela foi desenganada várias vezes, viu a morte de perto, mas Deus ouviu as nossas orações e a manteve viva. Ela é um criança especial, tem muitas limitações, mas ela é amada, ela é muito amada!! Para mim as limitações físicas não a definem, ela é perfeita do jeito que é.
Eu não tenho como contar como foi cada encontro, se não esse post vai ter umas 10 páginas, mas resumindo: Deus é bom, Ele age perfeitamente na nossa vida, mas nós é que não entendemos o mover do Senhor.
Tenham uma semana abençoada!



domingo, 12 de novembro de 2017

Semana Punk!

Oi gente, como vcs sabem, a vida de uma mãe que trabalha por si só já é corrida. Leva, pega, corre, trabalha, faz comida, limpa casa e etc. Quando aparecem coisas extras, situações inesperadas que surgem sem aviso, ai a vida vira de cabeça pra baixo mesmo, e foi o que aconteceu nessa semana.
Na terça, no dia 7, uma amiga entrou em trabalho de parto prematuro. Como a maioria dos imigrantes, ela está aqui sem família. O marido ficou com as duas crianças pequenas e minha filha e eu fui com ela para o hospital para facilitar a comunicação em inglês.
O bebê nasceu um pouco antes do tempo e foi levado para a UTI. Foram 4 dias correndo de um lado para outro conciliando vida pessoal e profissional, afinal, não importa o que a gente está passando nos corredores de um hospital o mundo do lado de fora não para.
Graças a Deus o bebê está melhor, já está na ala pediátrica com a mãe, mas assim que ele melhorou o irmãozinho dele de 3 anos começou a vomitar com sinal de virose, logo depois meu marido e em seguida a minha filha. De ontem pra hoje eu passei a noite limpando vômito e cuidando da minha filha e do meu marido e a criança de 3 anos ficou com o pai, que está se revezando entre o hospital e a casa.
Pense numa pessoa exausta! Eu! mas agradecida a Deus pq estão todos com sinal de melhora.
Estou feliz tb que amanhã é feriado e eu espero poder descansar um pouco antes de voltar ao trabalho na terça.
Mas eu gostaria de dizer que eu vivi momentos especiais nesses dias e um deles foi no sábado. Eu levei minha filha para a aula de costura e quando eu estava saindo a minha amiga que dá a aula pediu para eu esperar. Ela tinha feito um jantar maravilhoso para a minha outra amiga que estava no hospital. Elas não se conhecem, mas quando eu contei sobre a situação ela logo se prontificou, fez a comida e enviou. 
Talvez vc esteja lendo esse post e nunca tenha passado por situação parecida, mas eu sei o quanto esse cuidado é especial. Lembro com muito carinho de todas as pessoas que Deus usou para cuidar de mim quando minha filha nasceu nos EUA. Lembro das pessoas que oraram, que foram a minha casa, que seguraram a minha mão no hospital, que levaram comida, enfim, que estiveram comigo.
A gente que mora em um país distante da família, longe dos pais e irmãos, está a mercê de um dia precisar da ajuda de estranhos.
Eu lembro que quando fiz uma cirurgia ano passado o diretor da escola da minha filha se prontificou a enviar as mães da escola para me ajudar. Não foi necessário, mas o cuidado dele tocou no meu coração.
Eu acredito que nos momentos difíceis Deus não vai descer do céu e nem se materializar para nos socorrer, Ele vai usar pessoas como instrumentos para nos abençoar. Nem sempre os instrumentos do Senhor são os nossos amigos, familiares ou pessoas próximas, muitas vezes são desconhecidos com o coração aberto para ouvir a voz de Deus.
Que Deus abençoe a nossa semana e nos dê muitas vitórias.


domingo, 29 de outubro de 2017

Tem muito para ser feito

Hoje no culto da manhã um casal jovem da igreja anunciou que em breve estará saindo para o campo missionário.
Eles já vinham se preparando há 3 anos e vão continuar a estudar a lingua e a cultura do país por mais um ano até viajarem em 2018.
Eu fiquei ouvindo a pregação do rapaz hoje, o amor que com ele falava em alcançar o coração das pessoas e o peso da responsabilidade cristã caiu pesado sobre mim.
Eu lembro da época que eu comecei a frequentar a igreja evangélica nos EUA e que o pastor ministrava sobre missões, as lágrimas rolavam nos meus olhos. Pq na minha cabeça as pessoas que saem da sua zona de conforto para alcançar vidas são pessoas que entenderam de fato a mensagem do amor de Deus e estão dispostas a viver e a morrer por essa mensagem.
Quando vc ouve os testemunhos de missionários vc fica impactado com o agir de Deus na vida deles. É sobrenatural! A dificuldade é grande, os desertos são difíceis mas Deus cuida deles nos mínimos detalhes e isso é fascinante!
As vezes eu escuto pessoas de igreja dizendo que todos somos missionários. Eu até entendo a forma como elas interpretam, mas eu tenho um cuidado com essa palavra. Um missionário, ao meu ver, é uma pessoa que abriu mão, literalmente, da sua vida para alcançar a vida de outras pessoas. É uma pessoa que deixou de lado a sua carreira e os seus sonhos para viver o sonho de Deus.
Eu tive o privilégio de conhecer alguns missionários e em todos eles eu vi paixão por vidas e desapego das coisas desse mundo.
Na época que eu vivi no Brasil entre o período dos EUA e o Canadá, eu fui abençoada pela vida de um casal de pastores missionários. Eles deixaram suas carreiras em Belo Horizonte e abraçaram uma cidade bem pequena no interior de MG. Com as próprias mãos levantaram uma igreja e deram suas vidas para que as pessoas daquela cidade conhecessem o evangelho.
Agora com a idade mais avançada, ao invés de parar e descansar Deus colocou no coração do pastor um amor, sem explicação lógica, pelos índios de lá. Pensem num trabalho árduo, duro, sofrido... mas ele não larga por nada. Está lá servindo pessoas que não conhecem a Deus.
Claro que Deus prepara cada pessoa de um jeito e eu não sinto que eu tenha esse chamado para viver numa tribo... Mas na pregação de hoje o rapaz falou uma coisa interessante, ele disse que nós vivemos em uma das cidades mais multiculturais do mundo e que aqui temos a oportunidade de compartilhar o amor de Deus com pessoas de diferentes culturas, línguas e nações. É verdade! 
Eu tenho visto Deus trazer para cá muitos brasileiros cristãos e eu penso que isso é um mover de Deus para que as pessoas daqui conheçam o evangelho. Esses brasileiros podem estar vindo pra cá pela segurança, pelo qualidade de vida e não para uma obra missionária, mas eles podem ser usados por Deus para alcançar as pessoas sem esperança.
Se vc ainda não conhece Vancouver vc vai ficar chocado de saber que a população de moradores de rua não para de crescer e que centenas de pessoas morrem de overdose todos os anos. Isso não é por falta de apoio do governo, mas sim pelo uso de drogas e álcool.
Agora que estou trabalhando no centro eu vejo dezenas de pessoas dormindo na rua com travesseiros e cobertas, pessoas que estão mortas por dentro e não sabem.
Enfim, esse post é só pra me lembrar de lembrar vcs que tem muito a ser feito e poucas pessoas dispostas a fazer.
Uma semana abençoada pra todos nós.



domingo, 15 de outubro de 2017

Eu ser realista?!

Oi gente, depois do último post, no qual eu falei das dificuldades de minha filha na escola, eu tive uma reunião com o novo diretor e a counsellor. Eu confesso que esperava mais do diretor. Ele me irritou com as colocações dele tentando me convencer que minha filha tem problema e que ela está sendo bem assistida, muito melhor do que se estivesse na escola pública. Teve uma hora que ele disse "You have to be realistic..." e ele falou algo que deu a entender que eu tinha que aceitar as coisas como elas são. Claro que eu não concordei com ele, se eu fosse o tipo de pessoa que aceita as coisas como elas são eu nunca tinha saído da minha cidade e do meu país, tinha ficado lá aceitando como as coisas são... Eu tenho até medo de mim, queria eu aceitar mais as coisas como elas são, pq talvez assim eu me contentasse mais... Não, eu não sou assim, eu acho que devemos sempre fazer mais, arriscar mais e correr mais atrás das coisas que acreditamos. 
O caminho não é fácil e muitas pedras vão surgir para nos fazer tropeçar e desistir, mas faz parte. a gente cai e levanta.
Esse processo todo com minha filha somado com estresse de trabalho, de vida, me deixa muito no limite e me faz questionar se eu não estou falhando de alguma forma. 
A counsellor me disse que eu sou uma das poucas mães que defende os interesses do filho e faz tudo o que está ao alcance para ajudar, mas na minha cabeça eu sempre acho que poderia fazer mais.
Eu estou estudando com minha filha e estou ciente das dificuldades, mas eu acredito que com o tempo e a maturidade as coisas vão se ajeitar. Eu mesma fui péssima aluna por muito tempo, até  entender a minha melhor forma de aprender.
Uma coisa que me chama atenção aqui no Canadá é a falta de apoio para as crianças diferentes. Tudo é pago e é muito caro! o suporte que as escolas públicas dão é muito pouco comparado com a necessidade. 
Saiu até numa matéria de TV aqui uma reportagem sobre um grupo de pais de crianças especiais que se juntaram para cobrar do governo mais estrutura para seus filhos nas escolas. Eu pensei que só eu estava sentindo isso, mas vi que muitas famílias estão passando pela mesma coisa.
Me inscrevi no grupo e estou recebendo todas as informações sobre o assunto.
Bom, vou ficando por qui. Que Deus abençoe a semana de vcs.